Alimentação

Dieta alcalina: sim ou não?

Nos dias que correm, com o aumento da incidência de algumas doenças graves, tem-se verificado uma preocupação crescente no que diz respeito à adopção de uma alimentação saudável e equilibrada.

As opções de regimes alimentares são variadas e as teorias sobre que tipo de dieta será mais adequada no combate a determinadas doenças também. Por essa razão, é importante que procuremos sempre toda a informação sobre os alimentos que queremos consumir, mas, ainda mais seguro, é procurar aconselhamento médico especializado antes de iniciar qualquer tipo de dieta ou alteração de hábitos alimentares.

O que é a dieta alcalina

A dieta alcalina tem sido muito falada e estudada, na medida em que poderá ser benéfica na redução da probabilidade de desenvolvermos algumas doenças, nomeadamente cancro.

Nem sempre é fácil alimentarmo-nos de uma forma natural e saudável, mas há aspetos que podemos e devemos ter em conta.

O pH do nosso organismo é considerado levemente alcalino. Através deste valor de alcalinidade é possível mantermos o equilíbrio e o bom funcionamento do nosso corpo. No entanto, existem algumas ameaças a este equilíbrio e muitas delas estão associadas à alimentação.

Apesar de o nosso corpo dispor de todos os mecanismos necessários para manter este equilíbrio no organismo, tornando-o mais alcalino e menos ácido, há alimentos que podem também ser benéficos neste processo, favorecendo o bom funcionamento do organismo e podendo evitar alguns tipos de doenças.

O objetivo da dieta alcalina não é mais do que auxiliar o nosso organismo a manter este grau de alcalinização, ou seja, ajudar o nosso corpo a ter os mecanismos necessários para que as células se mantenham saudáveis e a funcionar em pleno.

No entanto, e mais uma vez, é importante referir que nunca devemos alterar o nosso tipo de alimentação sem o devido acompanhamento especializado. Estas mudanças, quando não acompanhadas, podem ter efeitos bastante negativos para o nosso corpo. Apesar de todos os benefícios associados a este tipo de dieta, não há ainda unanimidade do que diz respeito ao seu impacto na nossa saúde.

Como funciona a dieta alcalina

Apesar de ser um tema já bastante debatido e cada vez mais estudado, não existe, de todo, um consenso relativamente aos potenciais benefícios da dieta alcalina. Se há, por um lado, quem defenda inequivocamente o enorme potencial deste tipo de regime alimentar e a sua importância no combate e proteção de algumas doenças, nomeadamente o cancro, há também quem acredite que a dieta alcalina não surte qualquer tipo de efeito a esse nível e que o nosso próprio organismo possui todos os mecanismos necessários para evitar que se vá perdendo o grau de alcalinização.

São vários os estudos existentes relativamente a esta dieta e, através deles, é possível identificar alguns alimentos que podem contribuir para um possível aumento da acidificação do nosso organismo e, por isso, devem ser evitados ou, pelo menos, devemos reduzir o seu consumo. Podemos mencionar, por exemplo, os refrigerantes, bebidas alcoólicas, carnes vermelhas, fritos, sal, açúcar e todos os tipos de doces, alimentos processados, algumas massas, farinhas brancas, entre muitos outros.

Por outro lado, devemos aumentar o consumo frutas, vegetais e legumes, leguminosas e frutos secos. O consumo deste tipo de alimentos tem sido, de certa forma, reduzido ao longo dos últimos anos e a tendência é sempre optarmos por comidas mais práticas, grande parte das vezes processadas e com um teor de ingredientes prejudiciais à saúde altíssimo.

O que ter em conta antes de iniciar uma dieta alcalina

Talvez seja precipitado assegurar que a dieta alcalina esteja diretamente relacionada à prevenção de doenças, mas, no entanto, é seguro afirmar que este tipo de dieta, pelo facto de ter como base alimentos mais naturais ricos em antioxidantes, vitaminas e minerais, é responsável por uma melhoria do funcionamento do nosso organismo e do nosso estado geral de saúde. O segredo para o equilíbrio é, talvez, uma dieta tão variada quanto possível, dando sempre preferência a alimentos não processados. Além disso, é fundamental mantermos uma boa hidratação para que o nosso organismo possa funcionar corretamente e, assim, aumentar os nossos níveis de energia e vitalidade mas, acima de tudo, que nos permita mantermo-nos saudáveis e com um sistema imunitário apto para resistir às agressões a que estamos sempre sujeitos.

Está na altura de pensarmos um pouco mais sobre aquilo que comemos… Alguma preocupação neste sentido pode trazer-nos muito benefícios!

Similar Posts